O prejuízo da cooperação internacional ilegal da República de Curitiba

Por Marco Aurélio de Carvalho e Thales Cassiano

Os procuradores da “lava jato” sempre se comportaram como uma instituição autônoma e permanente da República. Com o apoio militante e disciplinado de parte da imprensa, obtiveram autonomia quase irrestrita dentro do Ministério Público Federal. O que deveria, inclusive, incomodar qualquer cidadão, operador do Direito ou não. Afinal, trata-se de um grupo de investigação criminal com obrigações legais vinculantes. (mais…)

Qual é a razão da revolta dos procuradores da Lava Jato?

Por Marco Aurélio de Carvalho, Lenio Streck e Antônio Carlos de Almeida Castro (Kakay)

Força-tarefa de Curitiba enfrenta PGR. Parte do grupo pediu demissão

Há algo a mais no ar do que os aviões de carreira, alertava o velho Barão. Turbulências na Lava Jato. É sabido que a Lava Jato não é uma simples operação. Para os seus membros, é uma Instituição. Quase uma entidade metafísica. E, na prática, um poder autônomo. (mais…)

A Atividade Notarial e os desafios na área legislativa

O especialista em Direito Público, fundador do Grupo Prerrogativas e da ABJD, Marco Aurélio de Carvalho, foi o convidado de Laura Vissotto, 1ª Tabeliã de Notas de São José dos Campos/SP e membro da UINL, na live do Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo – sobre o tema “A Atividade Notarial e os desafios na área legislativa”.

(mais…)