A suspeição e a incompetência de Moro: paradoxo ou dilema?

Por Marco Aurélio de Carvalho, Lenio Streck e Fabiano Silva dos Santos

Há muito tempo havia uma propaganda que ficou conhecida popularmente como “o dilema Tostines”, uma brincadeira bem construída para vender biscoitos. “Tostines vende mais porque é fresquinho, ou é fresquinho porque vende mais?” Na verdade, tratava-se do “paradoxo Tostines”, e isto porque o dilema comporta uma escolha, mas o paradoxo, não. Um dilema sempre oferece uma saída; diferentemente do paradoxo.

(mais…)

Ocultação de prova é a gota d’água que transborda a Lava Jato

Por Marco Aurélio de Carvalho, Lenio Streck e Fabiano Silva dos Santos

As novas descobertas sobre as mensagens postas à lume pela Operação Spoofing mostram que Procuradores do Ministério Público Federal do Paraná conversaram, em 13 de setembro de 2016, sobre a (não) inclusão de um áudio obtido por meio de uma interceptação telefônica de Mariuza Marques, funcionária da empreiteira OAS, encarregada da supervisão do edifício.

(mais…)

STF tem de mostrar que a imparcialidade é sagrada e Moro foi um herege

Por Marco Aurelio de Carvalho, Lenio Streck e Fabiano Silva dos Santos

Em uma de suas crônicas, Luis Fernando Verissimo brinca com contradições performativas, dizendo algo como: “Não fossem os 6 milhões de mortos, Hitler até que…”, “não fossem as torturas e censuras, a ditadura militar até que…”, “não fosse o desfalque no banco, meu primo até que seria um bom cara”, e assim por diante.

(mais…)

Líder do governo põe selo de autenticidade no Livro das Suspeições e acusa Lava Jato de parcialidade

Por Marco Aurélio de Carvalho e Lenio Streck

Já não sabemos se somos juristas ou jornalistas. Talvez os jornalistas possam nos ensinar mais do que determinada gente do direito. Veja-se que a Vaza Jato é também produto de jornalismo; e, agora, vem a entrevista-bomba do líder do Governo Bolsonaro, Ricardo Barros, ex-Ministro da Saúde do Governo Temer.

(mais…)