Haddad e os desígnios insondáveis da acusação

A verdade é sempre provisória. Assim caminham a ciência e o conhecimento. Valores éticos, sociais ou individuais desempenham papel importante na apuração dos fatos. Para afastar os valores, o ideal da imparcialidade requer vigilância constante. Até porque a isenção exige, à luz da realidade, a capacidade de examinar as evidências com a incorporação de todos os valores e de todos os interesses em disputa. Será tal exercício possível? A indagação é procedente na ciência, na apuração dos fatos jornalísticos e no terreno — hoje minado e controvertido — dos “veredictos” do Judiciário e dos órgãos auxiliares da Justiça. (mais…)